Trabalhar a Otimização SEO significa, principalmente, gerar conteúdo de qualidade e manter o site sempre atualizado (atualizar uma vez por semana pelo menos). O software de criação usado na confecção de um site também conta bastante porque, por exemplo, sites feitos em Flash não conseguem ser totalmente lidos pelo Google e, não sendo lidos, ficam sempre mal posicionados em relação aos concorrentes.

Mas existe também um conjunto grande de ordem técnica, no que diz respeito á parte do código de programação de um site. Cabe estruturar a navegabilidade do site pensando no título e descrição de suas páginas, nas tags e metatags, escolhendo as palavras chave certas, fazendo um bom trabalho de links internos com os chamados “textos âncora” e, dentre muitos outros, também um esforço para receber referências de links externos ao seu site (sites parceiros que apontem ou indiquem o seu site – Estratégia de Link Building).

Faremos textos específicos em nosso blog para falar de técnicas de otimização, mas aqui o importante é entender como esse serviço funciona e o que significa isso para seu site, em termos de visitas, vendas e faturamento.

 

Construir a imagem, ou reputação, do seu site para o Google leva tempo se formos comparar com o serviço de anúncios do Google Adwords, mas ambos os serviços têm vantagens que lhes são próprias e podem ser usados em conjunto. Uma vez que o seu posicionamento nos resultados de busca do Google for melhorando para o que nós chamamos de Busca Natural (não paga, ou orgânica), isso quer dizer que a boa posição vai gradativamente deixando de depender tanto de anúncios pagos e vai, não só se manter, mas melhorar cada vez mais, quando o número de visitantes do site também aumentar.

O aumento de visitas significa para o Google que, em outras palavras, as pessoas que entraram em seu site encontraram o que estavam procurando e, por causa disso, o índice de qualidade que o Google atribui a ele melhora o seu SEO. Quanto maior for o índice de qualidade, melhor fica a sua posição. Em contra partida, quando alguém entra em um site e não gosta do que vê, ou seja, sai dele sem trocar de página (sem NAVEGAR) o Google entende que o consumidor não achou o que estava precisando e, por causa disso, tira pontos do índice de qualidade e baixa a sua posição nos resultados de busca (chamamos isso de taxa de rejeição, que diminui a pontuação do SEO).

A melhor maneira de fazer com que os visitantes não rejeitem o seu site quando chegarem até ele, seja pelo resultado de busca natural (trabalhado em SEO) ou seja através do clique em um anúncio pago (Adwords), é manter a pessoa navegando. Não é por acaso que nossa empresa chama-se NAVEGAR Marketing Digital.

As pessoas navegam na Internet apenas na medida em que encontram o procuram. Sites que não oferecem nada de interessante são rejeitados. Sites confusos, mal estruturados, com botões falhos ou textos difíceis de serem lidos, com páginas que não abrem ou conteúdo que difere do que era esperado; fazem com que o índice de qualidade despenque.

Esse índice é continuamente mensurado pelo Google para que ele possa decidir quais sites ficam na frente para cada palavra chave pesquisada em seu buscador. Dentro do trabalho de SEO, e o que também faz parte da construção, design e funcionalidade de um site; temos maneiras específicas de cativar e estimular a navegação.

Os caminhos de um site, ou seu menu de navegação, precisam estar claros e levar para páginas corretas. Os formulários de contato, os textos, coisas como erro de ortografia, ou cores e tamanhos de caracteres que dificultem a leitura, a escolha e as legendas das imagens, o fato de colocar um mapa do site, enfim, tudo isso conta para trazer ou afastar um usuário da Internet de seu site. Tudo isso conta para o índice de qualidade do Google ou para que sua taxa de rejeição cresça.

Como em Adwords, as técnicas SEO podem ser usadas para quantas palavras chave acharmos necessário, não tendo um limite. Funciona assim: escolhemos uma palavra, ou um grupo de palavras, que melhor definam o conteúdo de uma determinada página dentro do nosso site e, refletimos no site a palavra ou o serviço que aquela página oferece. Toda vez que alguém digitar essa palavra, a nossa página, que está destinada a ela, vai aparecer nos resultados de busca do Google.

Obviamente, aqui temos que escolher palavras com o maior volume de buscas mensais se o nosso objetivo for aumentar o número de visitas de um site. Mas se o objetivo é conseguir um tráfego melhor qualificado, podemos escolher palavras que, embora sejam menos procuradas, reflitam uma necessidade mais específica ou certeira de nosso público alvo.

Como já foi dito, as técnicas SEO precisam de um tempo maior para serem maturadas e, por causa da grande importância dada para a geração de conteúdo único e atualizado com frequência, elas não surtem efeito sozinhas. A meta é oferecer conteúdo relevante e de qualidade, unido á uma estrutura de navegação funcional e ao trabalho com links internos e externos ao seu site para que caminhem junto com as estratégias de marketing SEO, das quais também fazem parte.

Embora seja mais demorado e mais complexo do que o serviço de Adwords, trabalhar bem a otimização de sites é essencial quando temos como alvo, não exatamente o que o Google pensa de nosso site, mas sim o que queremos oferecer ao nosso cliente final. Um site feito para atender, da melhor maneira possível, ao cliente para o qual ele foi destinado, acaba, de forma indireta, agradando também o seu “cliente invisível”, o Google.

 

Para revisar o conceito básico de SEO, leia também SEO Otimização de Sites

 

GOSTOU DA NOSSA MATÉRIA? FAÇA SEU COMENTÁRIO!