Você já parou para pensar quais são as redes sociais mais utilizadas no Brasil?

Com certeza, deve ter um monte de pesquisas sobre isso na Internet! Basta procurar no Google digitando “redes sociais mais populares no Brasil” e virão vários rankings de resultados. E apesar de não ser recomendado usar todas as redes sociais ao mesmo tempo, é inegável a popularidade do Facebook, Instagram e Youtube. Brasileiros são uma das nações que mais passam tempo no Facebook e as visualizações de vídeo no Youtube têm números tão exorbitantes que nem preciso comentar.

Eu já falei sobre a importância de fazer anúncios no Google Adwords, que, de uma forma ou de outra podem ser também utilizados para o Youtube, já que tanto a plataforma de anúncios do Adwords quanto o Youtube pertencem ao Google. O Google, não por acaso, é a maior ferramenta de pesquisa ou “buscador” do planeta e, o Youtube, é o maior buscador de vídeos.

Porém, uma ferramenta relativamente nova e pouco usada para anúncios hoje em dia é a ferramenta do Facebook Ads! E o Facebook é a maior rede social do Brasil, seguida pelo Instagram.

Não sei se você sabe, mas o What´s App, Instagram e o Facebook pertencem ao Mark Zuckerberg. Ou seja, como no caso do Google e do Youtube que são interligados e pertencem ao mesmo dono, usando o Facebook Ads, você também pode atingir o público do Instagram.

Obviamente que o Facebook, Instagram e What´s App tem objetivos, regras e funções um pouco diferentes do Google e do Youtube, por isso, entender essas diferenças é importante para decidir se vai fazer anúncios em um ou no outro.

Não sei se isso fica muito claro para as pessoas, mas o Google e o Youtube não são exatamente redes sociais. É isso mesmo, tem muita gente que pensa que o Youtube é uma rede social, mas ele é basicamente um buscador, assim como é o Google. Ele é uma rede de conteúdo, no caso, vídeos.

E o que isso muda na sua vida? Muita coisa!

O fato de escolher se você quer anunciar usando uma rede social propriamente dita (Facebook Ads) ou um buscador (rede de conteúdo – Google Adwords) e, saber as diferenças entre eles, é o que te ajuda a direcionar melhor a sua mensagem e converter mais vendas através de cada anúncio.

No What´s App, Facebook e Instagram as pessoas se conectam entre pessoas, e é isso que caracteriza uma rede social. Quando você posta fotos e momentos em família no seu Instagram, o objetivo é falar com outras pessoas próximas, conhecidas, de seu convívio. No Facebook, quando você posta e compartilha vídeos, textos, fotos; quando você curte e comenta, enfim, qualquer tipo de interação que você faça, também é uma interação entre você e as pessoas do seu círculo social.

No Google e no Youtube os usuários não entram para bater papo com os amigos e “confraternizar com uma rede de pessoas”. O objetivo é encontrar conteúdo de qualidade, fazer pesquisas, se entreter e buscar informação útil!

Em resumo, o What´s App, Facebook e Instagram serve para conversar, trocar ideias e interagir entre amigos! O Google e Youtube é para encontrar conteúdo e pesquisar e, por isso, são considerados buscadores de conteúdo, ferramenta de pesquisa e de informação.

Isso é relevante quando você precisa que seu anúncio encontre a pessoa exata, que está precisando do que a sua empresa tem para oferecer. No Facebook e Instagram as pessoas, infelizmente para os negócios, não entram com a intenção direta de comprar alguma coisa.

Fato que as regras do Facebook Ads e a vontade do Mark Zuckerberg são voltadas para diminuir o máximo o impacto de um anúncio no perfil de Facebook das pessoas. Você sabia que o que uma Fanpage posta aparece para menos de 10% de todas as pessoas que curtiram determinada página?

Quando a Fanpage de uma empresa que tem, por exemplo 800 mil curtidas, posta alguma coisa, essa coisa ou post não vai aparecer na timeline ou perfil de todas as pessoas, quando muito, exagerando, aparece apenas para 800 das 800 mil que curtiram a Fanpage. Isso é pensando para não perturbar as pessoas com vendas! Então, o único jeito de aumentar o alcance, é pagando anúncios.

O Facebook foi pensando para unir pessoas que se conhecem e não para vender produtos de empresas. Mas, obviamente, isso não quer dizer que o Facebook ADS não funciona, ou que ele não é a razão do Facebook ser uma empresa milionária. Todo o lucro vem da venda de anúncios, é claro.

O Youtube, teoricamente é para entreter e informar, também não é para vender, mas TAMBÉM, fica milionário com anúncios. Anúncios são espetaculares tanto para que eles fiquem ricos, quanto para que as empresas que anunciam com eles alcancem muito mais vendas. Isso é bom para ambos os lados, mas é indispensável saber aparecer em um anúncio de uma forma que, na medida do possível, pareça muito pouco com uma venda. A chave é informar e entreter, entregar valor para vender.

 

 

Ninguém entra no Facebook pensando: “Nossa, eu preciso comprar uma panela de pressão!”
Quando uma pessoa quer mesmo comprar uma panela de pressão, basta digitar “panela de pressão” e o Google vai dar as respostas. Nesse sentido, é crucial entender que o público que o Google Adwords alcança está em COMPLETAMENTE OUTRO MOMENTO NO PROCESSO DE DECISÃO DE COMPRA.

Muitas das pessoas que entram no Google já entram pensando em comprar ou, pelo menos, entram para fazer a pesquisa do que comprar, ou decidir de quem comprar. Elas tem certeza que vão comprar algo, só usam o Google para escolher de quem vão comprar, dentro de inúmeras empresas que oferecem a mesma coisa que a pessoa está procurando.

Por causa disso, a venda é relativamente mais fácil, afinal, o seu produto ou serviço vai aparecer na cara de possíveis clientes que já entraram no Google exatamente para pesquisar algo que desejam comprar AGORA. Porém, por atrair um público mais disposto a comprar, o Google Adwords geralmente tem o custo por clique bem mais caro do que o Facebook Ads.

Mas o Facebook Ads não direciona as pessoas conforme uma palavra-chave digitada que declara a necessidade de compra exatamente na “hora H” em que o usuário está pesquisando sobre isso. Então, como o Facebook decide para quem mostrar os seus anúncios?

Obviamente, ele seleciona através das informações preenchidas no PERFIL de cada usuário do Facebook. Sabe quando você preenche seu nome, sexo, idade, formação escolar, status de relacionamento (casada / solteiro), a empresa em que você trabalha, o cargo que você ocupa, ou até mesmo quando compartilha que viajou para algum lugar específico, que acabou de ter um filho ou que esteve em um restaurante?

Pois é, as suas informações de perfil de Facebook e as páginas que você CURTIU, são as informações cruzadas e peneiradas para decidir se um anúncio vai ou não aparecer na sua timeline do perfil de Facebook ou no seu Instagram!

Se você tem uma empresa que vende fraudas, usando o Google Adwords, o seu anúncio vai aparecer para uma pessoa que digitou “fraudas descartáveis” na página de busca do Google. Já no Facebook Ads, ao criar e gerenciar o anúncio, você precisa saber escolher o perfil de usuários para quem o seu anúncio vai aparecer.

Por exemplo, o anúncio deve aparecer para mulheres, com a faixa etária de 20 a 35 anos, que moram e São Paulo, que curtiram tais e tais páginas (pela lógica, páginas que oferecem conteúdo para mães, bebês e crianças, como página de brinquedos e acessórios, roupas, páginas dicas para mães de primeira viagem, páginas de pediatras etc).

Não é garantido que a mulher que deu um CURTIR na página de um pediatra tenha um filho pequeno, ou um filho que ainda use fraudas, óbvio! Por isso mesmo, é indispensável entender quem é seu público-alvo e quais são os interesses desse público dentro do Facebook.

Como ninguém entra no Facebook para comprar, é necessário oferecer conteúdo relevante e de valor antes de tentar vender logo de cara. É preciso ter isso em mente, tanto na hora de criar a descrição do seu anúncio (foto, texto, vídeo, a chamada ou oferta, “propaganda” do anúncio); quanto na hora de criar a PÁGINA DE POUSO, ou Landing Page que vai aparecer quando uma pessoa possivelmente atraída pelo anúncio clicar no botão!

O Facebook Ads pode cobrar por número de pessoas que visualizaram o seu anúncio, por número de pessoas que visualizaram um vídeo, ou por número de cliques dados no anúncio que redirecionam a pessoa para o seu site. Obviamente pagar por clique é o recomendado. Mas ao chegar ao conteúdo do seu site, a pessoa precisa encontrar conteúdo de valor, informativo, educativo e de relacionamento.

Lembra quando eu disse que o objetivo do Youtube não é vender? Então, os anúncios antes de começar um vídeo tentam prender a atenção da pessoa com vídeos criativos, que contem uma história, que causem curiosidade e que estimulem a pessoa a assistir até o final. Nesse caso,a venda está o máximo possível disfarçada em entretenimento. Pense nisso quando for “invadir o Facebook” de uma pessoa com um anúncio no sentido em que fazer vendas agressiva não funciona mais, hoje em dia, é indispensável gerar valor, entreter, agregar informação e conhecimento etc.

De forma geral, Facebook Ads é mais recomendado que o Adwords, porque, apesar da vantagem clara do momento de compra oportuno de alguém que está pesquisando para comprar algo no Google, a vantagem do Facebook Ads é o custo por clique bem menor e, mais ainda, a possibilidade de engajamento e propagação que faz com que o anuncio se espalhe para os amigos, dos amigos, dos amigos das pessoas que comentam, curtem e compartilham um post patrocinado (os posts de anúncio vem com a palavra patrocinado para se diferenciar de um post comum, gratuito).

Quando uma pessoa clica em um anúncio no Google, ela é redirecionada para o site, possivelmente se cadastra para receber um conteúdo gratuito e, com o tempo, decide se vai ou não comprar. Já no Facebook Ads, além de todas essas etapas, a pessoa pode compartilhar com amigos, curtir, comentar… Quando ela interage o anúncio se espalha e, ao se espalhar e converter mais, fica ainda mais barato.

Esse post está muito grande, mas depois farei um post mais detalhado sobre as vantagens e configurações do Facebook Ads.

 

Para entender o que é uma Página de Pouso ou Landing Page CLIQUE AQUI e saiba por que o seu anúncio precisa estar interligado com a sua ferramenta de Email Marketing

 

Tags: , ,

Posts Relecionados

GOSTOU DA NOSSA MATÉRIA? FAÇA SEU COMENTÁRIO!